HISTORIANET

Notícias

S. Luiz do Paraitinga

Arquivo Público do Estado recupera documentos de São Luiz do Paraitinga

 São Luiz do Paraitinga tenta retomar a normalidade pouco mais de um mês após ter seu centro histórico destruído por uma enchente, no início deste ano. Enquanto isso, em São Paulo, o Arquivo Público do Estado trabalha na recuperação de documentos que estavam arquivados no andar térreo da sede da prefeitura da cidade.

Parte dos arquivos danificados está em tratamento técnico no Arquivo Público o Estado, enquanto outros papéis estão sendo reimpressos, é o que explica a tesoureira da prefeitura municipal da cidade, Elza Cristina Teodoro. A recuperação de documentos da área de recursos humanos foi priorizada, uma vez que não há outras cópias disponíveis. Elza também explica que parte expressiva do acervo da prefeitura é guardada em outro local, que não foi atingido pela enchente.

O resgate da documentação da cidade tem mobilizado diferentes setores da sociedade. Uma unidade do Poupatempo Móvel esteve na cidade em janeiro, o que permitiu aos moradores retirarem a segunda via de documentos como RG e CPF, perdidos durante a enchente do Rio Paraitinga. No judiciário, o acervo histórico da Comarca de São Luiz do Paraitinga, desde o ano de 1750, foi preservado, porém os processos atuais estão bastante danificados. Já o acervo cartorial tem sido recuperado pela Associação dos Registradores de Pessoas Naturais (ARPEN). Enquanto isso, a prefeitura da cidade conta com a ajuda do Arquivo Público do Estado para restaurar parte de sua documentação administrativa.

A participação do Arquivo Público na recuperação deste acervo foi acertada durante a visita de uma equipe da instituição à cidade no último dia 21 de janeiro, ocasião em que já foi trazido a São Paulo o primeiro lote de documentos a ser tratado. O segundo lote chegou na sexta-feira, dia 22. São 531 pastas suspensas e 27 maços em diferentes formatos, contendo documentos datados desde os anos 1970 até hoje.

A diretora do Núcleo de Conservação do Arquivo Público do Estado, Gabriela de Melo Silva, explica que, em tais casos, a primeira etapa do trabalho é a secagem dos papéis, sendo que os procedimentos adotados são a ventilação a frio e constante e o interfolhamento. “Uma vez secos, os documentos serão analisados caso a caso para então definirmos qual tratamento será empregado”, comenta Gabriela.

Ela explica que, nos casos mais graves, a documentação deverá receber tratamento aquoso e, em situações menos graves, higienização a seco. Completam o processo, o aplainamento e o reacondicionamento dos papéis. Calcula-se que todo o tratamento seja realizado em até quatro meses.

Atualmente, quatro funcionários do Núcleo de Conservação estão mobilizados nesta atividade, número que deverá aumentar conforme forem encerrados outros trabalhos que estavam em andamento. Após o término do tratamento, toda a documentação retornará a São Luiz do Paraitinga.

Sobre o Arquivo Público do Estado de São Paulo

O Arquivo Público do Estado de São Paulo é um dos maiores arquivos públicos brasileiros. Vinculado à Casa Civil, sua função é formular uma política estadual de arquivos e recolher, tratar e disponibilizar ao público toda documentação de caráter histórico produzido pelo Poder Executivo Paulista. A instituição mantém sob sua guarda aproximadamente 6 mil metros lineares de documentação textual permanente, 17 mil metros de documentação intermediária, 900m de material iconográfico e uma biblioteca de apoio à pesquisa com 45 mil volumes.
 

Pesquisar em
1128 conteúdos

Notícias

MASP

Passagens por Paris - Arte moderna na capital do séc. XIX

Notícias

Universidades latinas atraem poucos estrangeiros

Instituições têm melhorado sua presença em rankings internacionais, mas continua

Roteiros de Aula

Ninguém tira Zero

Província elimina nota zero para proteger autoestima de alunos

Notícias

França e Alemanha lembram 100 anos da Primeira Guerra

Presidentes Hollande e Gauck homenageiam mortos nas batalhas e destacam importân

Enquete

Acerca das questões de História no ENEM, você considera:




Desafio Histórico

Sobre a criação das Capitanias no Brasil pode-se considerar como correto:




COPYRIGHT © HISTÓRIANET INTERNETWORKS LTDA

PRODUZIDO POR

SOBRE O HISTORIANET