HISTORIANET

Atualidades

Os Primeiros Hominídeos Imigrantes

Em artigo no último dia 17 a revista "Science" publicou a rota dos hominídeos, que partindo da África começaram a se instalar em Israel 1,4 milhão de anos atrás.
Para a hipótese mais aceita no mundo de hoje, conhecida como "out of África" (para fora da África, em inglês), os hominídeos originaram-se na África e, a partir dos últimos 2 milhões de anos iniciaram um processo de dispersão para o Oriente Médio, Ásia e Europa.



A matéria publicada pela revista, caracteriza uma fábrica de ferramentas encontrada por arqueólogos às margens de um lago seco em Israel. A fábrica era utilizada há 780 mil anos para produção de instrumentos feitos com o que havia de mais moderno em tecnologia de pedra lascada. A análise desses instrumentos pode ser útil para pesquisadores entenderem melhor as migrações dos ancestrais do homem para fora da África.
Escavações feitas por uma equipe da Universidade Hebraica de Jerusalém no sítio Gesher Benot Ya’aqov, norte de Israel, mostram que a região foi uma das rotas mais importantes desse grande êxodo. Foi também a que primeiro recebeu tecnologia de ponta da África. Através de uma datação magnética em vestígios encontrados no sítio, chegou-se a conclusão que a área é 280 mil anos mais antiga do que se pensava.



"O local é muito mais parecido com os sítios africanos do que com outros sítios arqueológicos mais antigos de Israel. Isso indica que a saída da África se deu em correntes sucessivas, que passaram pelos mesmos lugares", disse o arqueólogo Naama Gorem-Imbar, co-autor do estudo.
No sítio foram encontrados instrumentos de pedra que compunham a chamada indústria acheuleana, caracterizada por um dos estilos de artefatos mais avançados da pré-história. Um dos principais instrumentos dessa cultura é o machado de duas faces, que apareceu com o Homo erectus há 1,5 milhão de anos, na África.



"É a primeira vez que esse estilo é encontrado fora do continente africano", disse Goren-Inbar, o que representa um salto tecnológico sem precedentes nas correntes de hominídeos que passaram pela região.
A revista também publicou que o resultado das escavações revelou aspectos do cotidiano, como o cardápio desses antigos hominídeos, que mostrava haver comida o ano inteiro, já que foram encontrados fósseis de uma centena de vegetais, destacando-se azeitonas, amêndoas, uvas e pistaches.

Pesquisar em
1128 conteúdos

Notícias

MASP

Passagens por Paris - Arte moderna na capital do séc. XIX

Notícias

Universidades latinas atraem poucos estrangeiros

Instituições têm melhorado sua presença em rankings internacionais, mas continua

Roteiros de Aula

Ninguém tira Zero

Província elimina nota zero para proteger autoestima de alunos

Notícias

França e Alemanha lembram 100 anos da Primeira Guerra

Presidentes Hollande e Gauck homenageiam mortos nas batalhas e destacam importân

COPYRIGHT © HISTÓRIANET INTERNETWORKS LTDA

PRODUZIDO POR

SOBRE O HISTORIANET